segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Mudanças nos Jogos Olímpicos,a partir de 2018 são aprovadas



 
Gastos absurdos da Rússia em relação aos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno de 2014 foram os principais motivos das mudanças nos Jogos Olímpicos

O Comitê Olímpico Internacional (COI) iniciou na manhã desta segunda-feira (horário de Brasília) o maior processo de mudança no perfil das Olimpíadas. As 13 recomendações apresentadas pelo presidente Thomas Bach na sessão matinal da 127ª assembleia da entidade foram aprovadas pelo conselho votante e abriram as portas para a organização de Jogos mais baratos para as sedes, mais atraentes para o público, atletas e ligas profissionais, e com um programa mais flexível de eventos.As mudanças não estão sendo aplicadas aos Jogos Olímpicos de Verão de 2016,no Rio de Janeiro,que serão as últimas no atual formal.

Dentre os principais tópicos já avaliados estão a mudança do processo de postulação de candidaturas, assim como a abertura da possibilidade para que duas cidades de dois países diferentes sejam candidatas e já existe uma proposta de Hamburgo e Copenhague para isso. Outro ponto importante foi a derrubada do limite rígido de 28 esportes nas Olimpíadas de Verão. A proposta do COI é que o programa seja baseado no número de 310 provas, e não no número de esportes. A sugestão inclui ainda um limite máximo de 10,5 mil atletas e cinco mil profissionais de comissão técnica. Nos Jogos de inverno o limite seria de 2,9 mil atletas e dois mil técnicos.
Hamburgo na Alemanha,é a candidata alemã para os Jogos Olímpicos de Verão de 2024,se discute-se agora se algumas provas irão para a vizinha Copenhague,na Dinamarca.


A partir de agora, uma mesma Olimpíada pode acontecer em cidades e países diferentes. Atualmente, dependendo das características do país-sede, alguns eventos já acontecem em outras regiões distantes da cidade que abriga a competição - em  Beijing-2008,as provas do hipismo foram em Hong Kong,enquanto as provas da vela foram em Qingdao,em Londres-2012 foi a vez do famoso porto de Southampton sediar as provas da vela.

De acordo com o diretor do grupo de trabalho que propôs algumas das alterações, o australiano John Coates, o interesse do COI é tornar os Jogos Olímpicos mais atrativos e sustentáveis para as cidades.

A partir de agora, serão apenas quatro as apresentações públicas exigidas pelo COI. O uso de instalações provisórias será incentivado. Projetos adaptados à realidade social, econômica e esportiva dos países serão bem vistos pela entidade.

Segundo Coates, o processo da própria candidatura será mudado, transformado em um convite ao debate em cooperação com COI, e não "na aquisição de uma franquia". Será acrescentado um primeiro período de consultas aos interessados para avaliar como os Jogos Olímpicos podem se encaixar melhor nas futuras sedes.

"Os Jogos podem ter êxito com diferentes modelos", disse Coates, citando a alteração sobre a possibilidade de cessão de modalidades para cidades do mesmo país ou até mesmo de outros países.

Para tomar uma decisão como essa, o COI afirma se baseará nos custos envolvidos e na sustentabilidade.
Além disso, o contrato do COI com a cidade-sede deve ser público, incluindo as contribuições financeiras feitas pela entidade e as cláusulas relativas ao meio ambiente e as condições trabalhistas.

O órgão também passa a pagar pelas despesas das visitas da Comissão de Avaliação às candidatas.

Os países interessados em sediar os Jogos Olímpicos poderão ter assessores externos, mas o COI exigirá que eles se registrem e assinem o código de ética de entidade.

"Se querem ser parte olímpica, que se declarem dispostas a acatar nossos valores e princípios", afirmou Coates a respeito dos polêmicos lobbys.

Apesar de a mudança ter sido votada por unanimidade, o suíço Denis Oswald foi um dos poucos a se mostrar preocupado. Segundo ele, repartir provas olímpicas com outros países.

"Os atletas estão dispersos e o esporte afetado se parecerá mais com um campeonato mundial, sem ter uma autêntica vivência olímpica, embora os atletas também sejam convidados para estar na cerimônia de abertura", afirmou.

Além disso, acrescentou, que só cidades bem equipadas poderão se candidatar para ser sedes dos Jogos Olímpicos no futuro se a questão orçamentária for priorizada.

"Os países emergentes poderiam ter dificuldades", afirmou Oswald.


Já o holandês Camiel Eurlings disse, por outro lado, que a cruzamento de fronteiras nos Jogos Olímpicos permitirá que países menores tenham chances de organizá-los.
O COI divulgou a lista dessas 40 recomendações no dia 18 de novembro. A sessão desta segunda-feira foi retomada às 11h30 (de Brasília), mas a expectativa é que a votação seja concluída apenas na terça-feira. Todas as medidas aprovadas entrarão em vigor já para o processo de seleção das cidades-sede de 2024.
As propostas estão sendo apresentadas e votadas uma a uma. Se a mudança exigir uma modificação da Carta Olímpica, esta receberá uma emenda de forma imediata sempre que dois terços dos presentes na Assembleia aprove a medida. Dos 104 membros do COI, oito não compareceram ao evento.

Eleito presidente do COI em setembro de 2013, Thomas Bach é o principal porta-voz da necessidade de mudanças no perfil das Olimpíadas. Nos discursos do alemão é frequente a ênfase na importância da adaptação do modelo organizacional dos Jogos às novas necessidades políticas e econômicas da sociedade. Durante a sessão desta segunda, ele agradeceu o empenho dos membros votantes e demonstrou bom humor ao conduzir a votação.


O Presidente do Comitê Olímpico Internacional,o alemão Thomas Bach que é o porta-voz das mudanças nos Jogos,que entendeu que o atual  modelo dos Jogos não é sustentável.


- Considerem minha mão sempre levantada para todos os tópicos.

Um das grandes mudanças até o momento foi a aprovação do item que prevê que o processo de candidatura passe a ser configurado como um convite. Assim, o COI proporá a cidades que considerar potencialmente aptas a receber o evento que montem um projeto de candidatura – em vez de aguardar que um Comitê Olímpico Nacional se pronuncie. 
 
A entidade também aprovou o item em que se compromete a fortalecer suas relações com as ligas profissionais para que as Olimpíadas contem sempre com os melhores atletas de cada modalidade.Nas últimas edições de verão e inverno, a NBA e a NHL liberaram seus principais nomes para as disputas de basquete e hóquei no gelo, mas a resistência de outras ligas, como a de beisebol, dificulta a reintegração da modalidade ao programa olímpico.

Confira as recomendações do COI que foram aprovadas até o momento:
1) Configurar o processo de candidatura como um convite
2) Avaliar as cidades candidatas considerando principais oportunidades e riscos
3) Reduzir os custos de candidatura
4) Incluir sustentabilidade em todos os aspectos dos Jogos Olímpicos
5) Incluir sustentabilidade nas operações diárias do Movimento Olímpico
6) cooperar estreitamente com outros organizadores de eventos esportivos
7) Fortalecer relações com organizações para gerir o esporte para pessoas com diferentes habilidades
8) Forjar relações com ligas profissionais
9) Definir um quadro para o programa Olímpico
10) Mover de um esporte-base para um programa de evento-base
11) Promover a igualdade de gênero
12) Reduzir o custo e reforçar a flexibilidade da gestão dos Jogos Olímpicos
13) Maximizar as sinergias com as partes interessadas do Movimento Olímpico

Recomendações do COI que ainda serão votadas
14) Fortalecer o 6º Princípio Fundamental do Olimpismo
15) Mudar a filosofia para proteger os atletas limpos do Olimpismo
16) Alavancar o fundo IOC US$ 20 milhões para proteger os atletas limpos
17) Honrar os atletas limpos
18) Reforçar o apoio aos atletas
19) Lançar um Canal Olímpico
20) Entrar em parcerias estratégicas
21) Reforçar a capacidade de defesa do COI
22) Propagar educação baseada nos valor Olímpico
23) Envolver-se com as comunidades
24) Avaliar o Esporte para o programa Esperança Olímpica
25) Rever o posicionamento Jogos Olímpicos da Juventude
26) Misturar esporte e cultura
27) Cumprir com os princípios básicos da boa governança
28) Suporte de autonomia
29) Ampliar a transparência
30) Reforçar a independência da Comissão de Ética do COI
31) Assegurar o cumprimento
32) Fortalecer a ética
33) Envolver patrocinadores em "Ação de Olimpismo"
34) Desenvolver um programa de licenciamento global
35) Envolver os patrocinadores principais com NOCs
36) Estender acesso à marca olímpica para uso não - comercial
37) Limitação da idade de membros do COI
38) Implementar um processo de recrutamento alvo
39) Fomentar o diálogo com a sociedade e dentro do Movimento Olímpico
40) Rever âmbito e composição das comissões do COI


Compilado de várias agências internacionais e com adição de informações do próprio autor

domingo, 7 de dezembro de 2014

COI vota amanhã mudanças drásticas nos Jogos Olímpicos,já a partir de 2018

O COI reuniu 40 recomendações - que se chamam Agenda 2020 - que apresentam a maior mudança do movimento olímpico em décadas, e a sessão votará na segunda-feira, em Mônaco.O principal motivo que empurrou para essas mudanças é o tumultuado processo de escolha da escolha da sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022,aonde três cidades candidatas: que desistiram por motivos economicos : Estocolmo,Cracóvia e Oslo ,sobrando apenas duas Beijing e Almaty alegando que não dariam conta de ter o orçamento de US$ 51 bilhões,investidos pela Rússia nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno de 2014,em Sóchi.Espera-se que as mudanças possam causar maior flexibilidade para as cidades nos Jogos resultando economia e aumentando o período de consulta com as cidades (eliminando a lista de demandas e requisitos) e aumentando assim o apelo para que um número maior de cidades sejam candidatas aos jogos futuros.

Por nossa sorte,os Jogos do Rio de Janeiro,por já estarem em cima da hora não sofrerão com essas mudanças.As sedes de 2018,2020 e 2022 terão seus projetos momentaneamente revistos.E isso foi o tema das reuniões de ontem de manhã do Conselho Executivo da entidade e estavam em pauta,principalmente os impactos que as duas cidades que já foram escolhidas e irão sediar os Jogos futuramente : a edição de inverno em PyeongChang,na Coreia do Sul em 2018 e a verão em Tóquio em 2020

Mudanças recaem também sobre PyeongChang e Tóquio

O Comitê Olímpico Internacional (COI) irá rever instantaneamente as Olimpíadas de Inverno de Pyeongchang, em 2018, e de verão em Tóquio, em 2020 e as candidatas para 2022 terão que rever seus projetos, se as mudanças forem aprovadas em uma sessão nesta segunda-feira, disse o presidente da entidade Thomas Bach.


O Resort de Alpensia será o hub principal dos Jogos de Inverno de 2018,e está sendo expandido para que acomode todos os eventos de neve e deslizamento,essa será a primeira vez desde 1992,que um as Olimpíadas de Inverno voltam a um resort.
 
Segundo o site gamesbids.com se fala que o COI pediu para a Coreia do Sul cancelar a construção da pista de bobsleigh do resort de Alpensia e mudar o esporte para outro país que já exista uma pista,sendo que estão sendo vistas as possibilidades de que alguns esportes sejam transferidos para Nagano,no Japão,que sediou os Jogos de Inverno de 1998,já que o COI entende que corre-se um risco que a pista torne-se um elefante branco .Um fato parecido acontecerá na Universíada de Inverno de 2015,que será compartilhada entre Granada,na Espanha e Štrbské Pleso-Osrbile na Eslováquia,já que a Espanha teve sérios problemas ambientais para construir as infraestruturas para os esportes nórdicos.A competição na Eslováquia será uma semana antes da Espanha,que sediará o esqui alpino e os esportes de gelo.

Outro problema que a Coreia do Sul enfrenta é sobre o local e orçamento das Cerimônias de Abertura e Encerramento.Originalmente,as cerimônias seriam na Pista de Saltos do resort de Alpensia,entretanto,a pedidos da Federação Internacional de Esqui,o local teve de ser mudado e decidiram construir um novo Estádio Olímpico para 60 mil pessoas.Mas há uma queda de braço sobre seu orçamento e quem vai pagar por ele.Além disso nos últimos meses,vários membros do seu comitê organizador renunciaram.
O Parque de Bobsleigh-Luge de Nagano foi construído especificamente  dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1998 e é a única pista de esportes de deslize (bobsleigh,luge e skeleton) na Ásia e provavelmente deverá sediar o evento 30 anos depois.Havia uma outra pista em Sapporo,mas esta foi destruída após a construção em Nagano.


O site insidethegames.com diz de que a Coreia do Sul poderá renunciar o direito de sediar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 e que uma cidade do Canadá já foi convidada para sediar o evento (rumores colocam que já existem negociações secretas com Calgary e Vancouver  que recentemente sediaram os Jogos de Inverno,respectivamente em 1988 e 2010.).Cabe também lembrar que isso também aconteceu recentemente com a Universíada de Inverno de 2013,que originalmente estava marcada para a Eslovênia,mas devido a recessão global,o país forçado a renunciar e os Jogos foram transferidos para Trentino,na Itália e também o caso de Denver que foi forçada a renunciar aos Jogos Olímpicos de Inverno de 1976,porque a cidade pediu falência e o COI convidou Innsbruck,na Áustria que tinha praticamente toda a infraestrutura pronta dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1964.

Essa mudança pode ser primeiro sinal de que as mudanças serão levadas a sério.


Palco de inúmeros eventos ao longo do ano o Tokyo Dome será utlizado em uma provável entrada do beisebol e do softbol,o Tóquio Dome já está de pé e deve ser o local da competição dos dois esportes.

Pelo lado de Tóquio as coisas estão mais tranquilas,há muito tempo, a cidade quer acrescentar o beisebol e o softbol ao programa,que são extremamente populares no Japão.


Entre as mudanças na Agenda 2020, está a redução dos custos para receber os Jogos, porque permite o uso de ginásios e arenas já existentes, o uso de instalações em países ou cidades no mesmo país, se fizer sentido do ponto de vista financeiro e geográfico, e uma expansão do programa olímpico.

"Estamos discutindo com os dois comitês organizadores sobre as potenciais oportunidades que a Agenda Olímpica 2020 oferece", disse Bach.
"Se as mudanças (Agenda 2020) forem aprovadas, e houver mais flexibilidade, então vamos começar a implementar isso imediatamente".



"Haverá revisão dos projetos das duas cidades organizadoras (Tóquio e Pyeongchang) em janeiro e fevereiro para coordenar com isso e veremos o que a Agenda 2020 significa para a organização dos Jogos", disse o alemão Bach, que assumiu o COI em 2013.

Compilado de várias agências internacionais e com adição de informações do autor.

sábado, 13 de setembro de 2014

Miss Universo 2014 será realizado em 25 de Janeiro de 2015,em Miami,nos Estados Unidos

Peraí.... a Miss Universo 2014,será escolhida em 2015 ?

Encerrando,vários meses de especulações,a 63ª edição do Miss Universo será realizada em 25 de janeiro de 2015. É a primeira vez na história que o concurso de beleza mais prestigiado no mundo irá pular um ano,começando assim um novo calendário para o concurso.


As candidatas ficarão hospedadas e serão avaliadas no Trump National Doral,a final será na Arena da Universidade Internacional da Flórida em Miami.

Após duas edições seguidas com problemas de organização em 2012 (originalmente marcada para Punta Cana e transferida de última hora para Las Vegas e em Moscou no ano passado (a transmissão ao vivo para alguns dos principais mercados do concurso não foi possível devido exigência dos organizadores locais), rumores apareceram na mídia brasileira sobre a escolha de Fortaleza como sede da edição deste ano.Entretanto,as negociações não avançaram e outras cidades brasileiras apareceram como alternativas :Porto Alegre,Rio de Janeiro e Ribeirão Preto,além da exótica Baku,no Azerbaijão e da candidata eterna : Manila,nas Filipinas.
No dia 22 de agosto,Donald Trump,postou em sua conta no twitter que uma cidade na região metropolitana de Miami e mais treze cidades estavam lutando arduamente para sediar o concurso e que o anúncio seria feito em curto prazo.Rumores pipocaram de que o concurso iria voltar para Miami pela primeira vez em dezessete anos começaram a pipocar.
Na segunda metade de setembro,dois jornais,um venezuelano e outro porto-riquenho revelaram que as Misses iriam ficam hospedadas em um hotel de Donald Trump,em Doral,na Flórida. Alguns dias depois,o prefeito de Doral,Luigi Borla, anunciou em seu twitter que o concurso será realizado no domingo,18 de janeiro de 2015 no Trump Golf Doral Resort and Spa e que as cidades vizinhas do condado de Miami-Dade e Miami Beach estariam envolvidas também.Estavam presentes no ato da assinatura do contrato Paula Shugart e a Miss Universo 2013,a venezuelana Gabriela Isler.Alguns dias depois uma data nova foi anunciada,o concurso tinha sido postergado para o dia 25 de janeiro.
Além disso,o recorde de participantes será quebrado novamente,com 90 candidatas,até então os concursos de 2011,em São Paulo,e o de 2012,em Las Vegas tinham o recorde de participantes com 89.
Ainda não se sabe como será o título da sucessora de Gabriela Isler,se irá ser a Miss Universo 2014,Miss Universo 2014/2015 ou então Miss Universo 2015.
Retornam ao concurso nove franquias: (Albânia,Georgia,Egito,Irlanda,Kosovo,Portugal,Quênia,Santa Lúcia e Uruguai). Nenhum desses países coroou ainda uma Miss Universo,entretanto,em algumas vezes quase chegaram lá,com algumas classificações.O Quênia retorna após um hiato de 9 anos,enquanto Portugal e Egito estiveram participando pela última vez em 2011.No ano passado em Moscou,algumas franquias não enviaram candidatas por causa dos problemas geopolíticos em relação a Rússia (exemplos de Albânia,Georgia,Kosovo e Uruguai). Em relação ao ano passado,sete franquias se retiram:Azerbaijão,Botswana,Dinamarca,Estônia,Montenegro,Namíbia e Romênia.Totalizando 88 candidatas,uma a menos do que o recorde de 89,das edições de 2011,em São Paulo e 2012,em Las Vegas.Nenhuma franquia irá fazer sua estreia,algo que aconteceu nas duas últimas edições: em 2012,estrearam Gabão e Lituânia e em 2013,foi a vez do Azerbaijão.
A escolha da região metropolitana de Miami ,além de estar vinculada a questões econômicas,já que Trump tem um hotel na cidade,,está envolvida ao fato de que a cidade é um enclave étnico de venezuelanos,já que no atual momento geopolítico,o concurso de Miss Universo,não pode ser realizado na Venezuela.Aproximadamente,82% da população é de latinos,sendo que destes 8,22% é de venezuelanos,leva- se em conta que o principal mercado do Miss Universo é a América Latina.
A cidade de Doral irá pagar USD$ 2.5 milhões (aproximadamente R$ 6 milhões) esperando um retorno em investimentos e publicidade,além de um aumento nas atividades de turismo da cidade.Os membros do Conselho da Cidade,votaram em sua maioria que o concurso fosse na cidade.A maioria dos eventos,com exceção da final serão realizados no Resort de Trump.Originalmente,a final estava marcada também para o complexo de Trump,entretanto,o tamanho de seu salão principal não atingia os padrões mínimos da Organização e foi transferida para a Arena da Universidade Internacional da Flórida.
Isler está muito feliz de que o concurso será realizado em Doral.  “É a casa de muitos venezuelanos,e me sinto como estivesse em casa!".
A nova Miss Universo terá o título de Miss Universo 2014,pois todas as candidatas foram escolhidas no ano de 2014.Lembrando que em muitos concursos nacionais como o Miss Venezuela,a miss é coroada no ano anterior.Recentemente,tivemos duas Miss América em 2013,quando em janeiro,Mallory Hagan de Nova Iorque foi coroada a Miss América 2013 e oito meses depois em setembro do mesmo ano,Nina Divuluri,também de Nova Iorque foi coroada a Miss América,mas e sim deste ano.Fãs de concursos de Miss comemorem pois em 2015,teremos o Miss Universo duas vezes.A vencedora do Miss Universo 2014,terá um mandato curto de aproximadamente 10 meses,já que no final do ano teremos o Miss Universo 2015,em local ainda a ser anunciado.
A cearense Melissa Gurgel foi coroada Miss Brasil 2014 em sua cidade natal Fortaleza em 27 de setembro e tentará manter a sequencia de classificações consecutivas do país no Miss Universo.


A Miss Brasil 2014,a cearense Melissa Gurgel,sendo coroada por sua antecessora a mato-grossense Jakelyne Oliveira.Melissa é a candidata mais baixa do Miss Universo com apenas 1m68,entretanto é considerada a candidata a ser batida por diversos sites especializados.

sábado, 19 de abril de 2014

Com problemas financeiros graves,Vietnã renuncia a sediar os Jogos Asiáticos de 2019

O governo vietnamita renunciou ontem a organização da 18ª edição dos Jogos Asiáticos, agendados para 2019, em Hanói, por incapacidade de assumir com os custos do evento.

Capital vietnamita renunciou aos Jogos Asiáticos de 2019 por não conseguir financiar o evento. 
Com informações da Agência Reuters, da Wikipedia e de várias agências vietnamitas

Hanói,a capital do Vietnã não sediará mais os Jogos Asiáticos de 2019,a renúncia foi divulgada anteontem pelo primeiro ministro Nguyen Tan Dung,que admitiu que os recursos públicos “estão limitados” e devem ser canalizadas para “tarefas sócio-econômicas mais urgentes”.

Em declarações ao site vietnamita Thanh Nien, o primeiro-ministro do Vietnã, Nguyen Tan Dung,anunciou que o país estava renunciando aos Jogos Asiáticos de 2019.

“O país não estava preparado quando decidiu se candidatar para os Jogos Asiáticos e não conseguimos apresentar um plano viável que garantisse o êxito do evento e uma preparação  ruim pode afetar a imagem do país”, admitiu Tan Dung depois de uma reunião o alto escalão do governo vietnamita.

O líder do executivo reconheceu que eventos como os Jogos Asiáticos “ajudam a impulsionar o crescimento econômico e a promover a imagem do país”, mas o insucesso na organização do evento  “representaria um vexame para a imagem internacional do Vietnã".

Recentemente,o ex-presidente do Comitê Olímpico Vietnamita,Ha Quang Du,alegou que o evento não iria aumentar o número de turistas,algo que o país claramente não sentiu depois do Miss Universo 2008 ,realizado no balneário de Nha Trang assistiu a coroação da venezuelana Dayana Mendoza.A febre dos concursos de Miss contaminou o país e além da polêmica lei das misses (aonde o governo do país escolhe a Miss Vietnã),o Vietnã se candidatou para sediar vários concursos internacionais e foi escolhido como sede da maioria,entretanto,sempre por motivos financeiros o país foi forçado a renunciar,sendo que o caso mais grave foi o Miss Mundo 2010,aonde,nem patrocinadores,nem local do evento existiam.

A crise começou quando os deputados vietnamitas perceberam que 150 milhões de dólares era pouco dinheiro e perceberam que o governo teria que gastar o dobro disso para fazer "jogos realmente decentes".E além disso,os Jogos do Sudeste Asiático de 2003 não deixaram um legado claro para o esporte vietnamita e que vários locais de competição foram sucateados.

Hanói é a  quarta cidade na história a renunciar aos Jogos Asiáticos e a primeira desde Islamabad em 1978

Vuong Bich Thang, chefe do Departamento Geral de Esportes e Educação Física garantiu ao site Tuoitre que 80% dos locais de competição estavam prontos e que US$150 milhões eram um valor suficiente para o país sediar os Jogos.Ele ainda confirmou que para reduzir os cutos dos Jogos a Vila Asiática não seria erguida e que os atletas iriam ficar hospedados em hotéis,dormitórios e quarteirões residenciais.

Quando questionada sobre o assunto,a enviada do Banco Mundial para o Vietnã,a ganesa Victoria Kwakwa,disse que o Banco não daria um empréstimo específico para o país realizar o evento,alegando que o país está com problemas sérios em quitar seus empréstimos anteriores.

Com uma economia galopante e em plena recuperação e com investimentos somados em mais  US$ 150 bilhões anuais e um crescimento anual de mais de cinco por cento sendo esperado nos próximos anos o Vietnã enfrenta muitos problemas profundamente enraizados ,uma infraestrutura fraca , um dos mais altos níveis de inadimplência da Ásia e um setor estatal inchado e ineficiente.

Mesmo assim ,a opinião pública vietnamita já tinha criticado a iniciativa logo depois de que o Ministério dos Esportes ter estimado que na fase da candidatura o valor era de US$ 150 milhões,entretanto,o valor saltou em um ano e meio para US$ 500 milhões.

Em novembro de 2012, Hanói foi eleita para sediar os Jogos Asiáticos de 2019, ganhando da cidade indonésia de Surabaya , depois de Dubai ter retirado a candidatura já na fase final da eleição.


Antes, também tinham abandonado as candidaturas as cidades de Taipei, Hong Kong, Délhi e Kuala Lumpur, todas justificando motivos financeiros.



Tóquio tem um histórico invejável de eventos de grande porte e pode ter um evento de teste de luxo para as Olimpíadas de 2020,caso seja convidada a sediar os Jogos Asiáticos de 2019.


Três cidades na Ásia,já apresentaram candidatura para o evento,sendo que a grande favorita é a capital da Indonésia,Jacarta.Mas,também surge a opção de um convite para Tóquio ,já que os Jogos Asiáticos de 2019 podem ser usados como evento teste de luxo e grande prévia dos Jogos Olímpicos do ano seguinte.A terceira candidata ainda é desconhecida,mas segundo a mídia indonésia,ela vem do Extremo Oriente.


Jacarta,já anunciou que irá ser candidata aos Jogos Asiáticos de 2019,a Indonésia perdeu os Jogos Asiáticos de 2019 para o Vietnã e prova que quer realmente o evento pela segunda vez,apresentando novamente uma candidatura,mas a infraestrutura e principalmente o trânsito caótico podem contar e muito para uma segunda derrota.



Hanói,não é a primeira cidade na história a renunciar aos Jogos Asiáticos.Seul renunciou aos Jogos de 1970,por questões de segurança,já que a Coreia do Sul,estava recebendo ameaças da Coreia do Norte.Os jogos foram oferecidos a Tóquio,mas o Japão também teve que renunciar porque estava sediando a Expo´70  e assim a sede dos Jogos anteriores,Bangkok foi convidada para sediar os Jogos e aceitou os realizando com os fundos sul-coreanos. 

Cingapura iria sediar os Jogos Asiáticos de 1978,mas por fatores econômicos acabou desistindo,assim,Islamabad foi escolhida como a nova sede dos Jogos,entretanto,a eterna tensão geopolítica entre Paquistão,Índia e Bangladesh acabou forçando a renúncia de Islamabad e novamente Bangkok foi convidada para salvar os Jogos.

A edição deste ano está marcada para Incheon,na República da Coreia entre 19 de setembro a 4 de outubro.A nova sede será anunciada em 20 de setembro,exatamente no segundo dia da edição deste ano.

A edição de 2019,estava originalmente marcada para 2018,mas,em 2009,o Conselho Olímpico da Ásia optou por mudar a rotação dos Jogos Asiáticos para o ano anterior aos Jogos Olímpicos e transformar os Jogos como a classificatória asiática para os Jogos Olímpicos do ano seguinte.

domingo, 13 de abril de 2014

COI interveio no Rio 2016 para evitar que o pesadelo de Atenas 2004 fosse repetido.

Rio e Atenas tem problemas parecidos,mas o futuro é bem mais claro para o Rio.


Muita gente deve estar olhando com preocupação e estado de alerta o fato do COI intervir no Rio,e o risco do Brasil,perder os Jogos de 2016,podem ficar calmos,pois o choque de gestão que a entidade está fazendo na organização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Verão de 2016 é o certo a ser feito. Muitos sites jornalísticos sequer citam o fato de que Atenas teve problemas muito parecidos com os do Rio,mas apesar de que os jogos de 2004 foram um sucesso de público e critica.Mas,mesmo assim alguns anos depois a Grécia enfrenta a pior crise econômica de sua história e praticamente perdeu todo seu legado pós-jogos,algo que não deve acontecer no Rio,já que foi anunciada o envio de um “interventor” nesta semana para orientar a cidade.

Há 24 anos em 1990,quando Atenas perdeu os Jogos do Centenário em 1996 para a então desconhecida Atlanta,nos Estados Unidos,Juan Antonio Samaranch,o então presidente do COI alegou,após o anúncio da vitória da cidade americana que "Atenas não estava pronta para sediar os Jogos Olímpicos novamente”. Além disso; a candidatura para os Jogos de 1996, foi sumariamente criticada  por sua desorganização geral e arrogância de seus membros – além de que a candidatura não tinha especificidade e que  dependia em grande parte do sentimento e a noção de que ele estava certo de que Atenas seria escolhida.Outras preocupações e críticas levantadas na tentativa de 1996 foram a infraestrutura da cidade, a poluição do ar , o seu orçamento, e que os Jogos estavam extremamente politizados.

Atenas tentou novamente sete anos depois com uma campanha completamente diferente. A campanha grega foi baseada em grande parte no apelo de Atenas em relação as origens  e os valores originais dos Jogos.Já no processo de postulação a candidatura de Atenas foi extremamente elogiada por sua clareza e humildade,com uma mensagem focada e detalhada,o que se concretizou na emblemática cerimônia de abertura.Entretanto,o que foi crucial para a escolha de Atenas para os Jogos de 2004 foi a realização do Mundial de Atletismo,um mês antes da eleição em Lausanne,além de vários campeonatos mundiais de vários esportes nos anos anteriores,derrubando a crença de que a Grécia não dava conta de sediar grandes eventos.Reza a lenda que o que também apelou para a escolha de Atenas foi o fator de que era a hora de que os valores olímpicos precisavam ser restaurados,um componente que muitos avaliaram que foi perdido em Atlanta 1996,com a super comercialização dos Jogos,somada a grande decepção que a entidade teve em relação aos fatores de contratempos organizacionais e logísticos no jogos do ano anterior.


Os mascotes de Atenas 2004,estavam alinhados com a visão simplista eram duas crianças e de acordo com a o Comitê Organizador ,a sua criação foi inspirada em uma boneca grega de terracota do século 7a.c. que está exposta no Museu de Arquelogia Nacional da Grécia chamada de daidala.Apesar de terem formato antigo,as crianças eram contemporâneas e a sua função era de conectar os Jogos antigos e os Jogos modernos e representar os valores de participação, fraternidade, igualdade, cooperação, fair play,além do valor grego eterno da escala humana."

O berço dos Jogos, passou por problemas muito parecidos com os que o Rio enfrenta no momento e a coisa parecia ser muito pior.Em 2000,um pouco antes dos Jogos Olímpicos de Sydney,a Grécia foi questionada em relação  a organização dos Jogos de 2004,o Comitê Organizador e o Governo local foram questionados em relação a infraestrutura dos Jogos.Para piorar,os gastos com segurança dispararam por causa dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Muita coisa ainda não tinha nem sido iniciada e mais uma vez na história,os helênicos enfrentavam uma crise política e o COI foi forçado a intervir,praticamente desmontando o Comitê Organizador e o remontando o mesmo com os mesmos membros que convenceram o COI a escolher a capital grega em 1997.E assim,a capital grega que era uma cidade obsoleta e com um dos piores trânsitos do mundo,se transformou em uma cidade moderna,com um transporte em estado-de-arte e com algumas das mais modernas instalações construídas na história dos Jogos.

Em abril de 2002, Atenas enfrentava problemas até piores do que o Rio, as greves também eram constantes e a cidade continuava um caos,com um número sem fim de obras atrasadas e nem iniciadas. A clepsidra estava pingando contra os gregos. {Para quem não sabe, a clepsidra é um dispositivo movido por água, que funciona por gravidade, no mesmo princípio da ampulheta (de areia).}
Dois anos mais tarde, faltando alguns meses para os Jogos,a grande maioria das instalações não estava pronta,e os gregos anunciaram que a construção de algumas obras desnecessárias como a cobertura da principal piscina do Centro de Esportes Aquáticos seriam canceladas e assim as provas de natação seriam . O Estádio Olímpico ficou pronto apenas em 30 de julho, faltando apenas 12 dias para a Cerimônia de Abertura e além disso praticamente todos os ensaios para as cerimônias foram realizados com o estádio em obras.

Várias das principais obras de infraestrutura, como a linha de metrô que liga locais no sul de Atenas, com a cidade propriamente dita, e inúmeros locais estavam consideravelmente atrasados e os gregos foram forçados a correr contra o tempo. As principais obras foram entregues faltando alguns dias para o início dos Jogos,entre elas as infraestruturas do Parque Olímpico e os complexos menores como o  Faliro e Helliniko.

No final de julho e início de agosto, o metrô de superfície passou a funcionar e a este sistema foram adicionadas  conexões adicionais aos já existentes entre Atenas e suas comunidades costeiras ao longo do Golfo Termaico. Estas comunidades incluíram o porto de Pireus, Agios Kosmas (local do local vela) , Helliniko ( o local do antigo aeroporto internacional, que agora continha o local de esgrima , o canal de Canoagem Slalom/Canoagem, a Arena de Helliniko com 15 mil lugares, além das arenas de beisebol e softbol ) , e o Complexo Olímpico Costeiro de Faliro (local do taekwondo, handebol, vôlei de quadra , vôlei de praia e locais , bem como o Estádio Karaiskaki recentemente reformado para o futebol) . As duplicações do Anel Rodoviário de Atenas também foram entregues a tempo , assim como as duplicações da  via expressa ligando Atenas com as suas  áreas periféricas, como Markopoulo (local do tiro e do hipismo ), o recém construído Aeroporto Internacional Eleftherios Venizelos, Schinias ( local do remo) ,o subúrbio de Maroussi (local do Complexo Olímpico ) , Parnitha ( local da Vila Olímpica ) , Galatsi ( local do tênis de mesa e da ginástica ritmica ) e Vouliagmeni (local do triatlo ) . A ampliação do metrô de Atenas ficou pronta em meados do verão daquele ano.

Pelo menos 14 pessoas morreram durante a construção dos Jogos de Atenas, sendo que a maioria não era de cidadãos gregos.

A cobertura do Estádio Olímpico ficou totalmente  pronta alguns dias depois do encerramento dos Jogos Olímpicos de 2004,a tempo dos Jogos Paralímpicos. 
Várias greves colocaram também os jogos em risco, algumas de operários,além de funcionários de hotéis. Eles haviam sido pedir um aumento significativo para o período dos Jogos. Paramédicos e motoristas de ambulância também protestaram. Eles alegaram ter o direito de os mesmos bônus olímpicos prometidos aos seus homólogos das forças de segurança.

Atenas foi a cidade que conseguiu entregar as infraestruturas com o prazo mais apertado da história:ALGUNS DIAS ANTES DA CERIMÔNIA DE ABERTURA.Mas mesmo assim conseguiram entregar as instalações.A coisa no Rio não é tão gritante como Atenas,pois muita coisa está pronta e veio de experiências anteriores.Mas,mesmo assim os Deuses do Olimpo conspiram positivamente em relação ao Rio e foi uma decisão positiva,apesar de que Atenas 2004 foram os Jogos “inesquecíveis e dos sonhos”,nas palavras do então presidente do COI,o belga Jacques Rogge e estamos caminhando para o mesmo no Rio e torço que sejam jogos inesquecíveis e os melhores da história em solo brasileiro.

Pela primeira vez na história a tocha olímpica passou por todos os 5 continentes e inclusive o roteiro fez previsões sobre as sedes de 2016 - Rio de Janeiro e 2020 - Tóquio.
Fonte das fotos e das informações (exceto a logomarca do Rio 2016,disponível no site oficial www.rio2016.org.br):Reportagem Oficial dos Jogos Olímpicos de Verão de 2004,versão digitalizada pela Fundação Olímpica de Los Angeles:  http://library.la84.org/6oic/OfficialReports/2004/or2004ap1.pdf